peca em alto mar peca em alto mar

Pesca em alto mar: o que levar?

12 minutos para ler

A pesca em alto mar é emocionante e sempre rende ótimas histórias. Porém, é fundamental seguir os cuidados certos, atentando-se para as condições dos ventos, do tempo e das marés. Assim, você garante boa pescaria e segurança.

Além desses itens, é primordial separar corretamente os equipamentos necessários e pensar nas iscas mais adequadas para o local da pescaria e os peixes que deseja fisgar.

Está muito complicado programar sua pescaria em alto mar? Nós montamos um guia completo com todas as informações que você precisa sobre o assunto. Confira!

Como é a pesca em alto mar?

A pesca em alto mar, embora seja bem emocionante, pode ser perigosa, caso você não tome os cuidados básicos e nem conheça os pontos que mais influenciam esse tipo de pescaria.

Veja alguns pontos importantes para uma pescaria segura.

Vento

É o principal fator que você precisa observar, já que, a partir dele, você consegue entender os demais fatores e descobrir se é um bom momento para sair ou não em pescaria.

Dias com ventos fortes devem ser evitados, já que eles atrapalham a navegação e comprometem a segurança da embarcação, especialmente em locais mais abertos.

O ideal é conferir, no dia anterior, a previsão do tempo (e dos ventos) para avaliar os riscos da sua pescaria. Bons aplicativos para isso são: Weather Channel, Climatempo e Windguru. Outra sugestão é avaliar a previsão da marinha. No dia da pescaria, verifique essas informações novamente antes de zarpar.

Ondas

Além dos ventos, avalie a previsão da altura das ondas e o período delas. Esses dados são cruciais para a navegação, pois, períodos curtos podem estragar a pescaria em pequenas embarcações, enquanto as ondas altas podem colocar totalmente em risco a segurança dos pescadores, virando a embarcação ou jogando-a contra as pedras.

Assim, sempre confira as previsões tanto nos aplicativos, como na Marinha e, se for o caso, converse antes com o guia, que conhece bem a região.

Tempo

Prever a temperatura ajuda a entender quais itens extras precisa levar, como blusa de frio ou capa de chuva. Além disso, a previsão de nuvens orienta o pescador sobre qual cor de isca escolher e a profundidade que elas devem ter.

Marés

Avalie a condição das marés no dia e confira, antes, a previsão para elas, por exemplo, analisando a Tábua de Marés, disponibilizada pela Marinha. Essa informação ajuda, por exemplo, a evitar encalhamento, especialmente caso vá navegar em locais mais rasos.

Melhor época

Algumas condições são mais favoráveis à pescaria em alto mar, como a maré cheia e os dias nublados (como não tem muito sol, você consegue passar mais horas pescando). Nos dias ensolarados, a pesca deve se concentrar ao amanhecer ou entardecer.

Combustível

Sempre revise o trajeto que vocês farão e confira a quantidade de combustível necessária. Se for pescar com guia, confirme com ele se o combustível é suficiente e também o itinerário da pescaria para evitar surpresas desagradáveis.

Iscas

Tanto as iscas artificiais como as naturais oferecem vantagens na pesca em alto mar. Contudo, as naturais costumam ser mais produtivas, porém, há mais variedades de iscas artificiais.

Se você for usar equipamentos de tamanhos médios, prefira as iscas artificiais, entre 10 a 15 cm. Porém, dependendo da espécie que você for fisgar, pode ser preciso usar lulas artificiais ou saias, de modo a aumentar a tração.

Sempre use um peso nas iscas artificiais caso vá pescar em grande profundidade.

Entre as iscas naturais mais usadas estão os peixes e os frutos do mar, como sardinha, lula, camarão e siri. Você também pode usar outros animais encontrados nas praias como sarnambi, corrupto e tatuíra. Lembre-se de usar o elastricot para deixar as iscas naturais mais firmes no anzol.

Já as iscas artificiais mais usadas são jumping jigs, shads e shrimp dancers. Elas imitam muito bem os movimentos dos animais marinhos, chamando a atenção dos peixes

Quais os equipamentos para pescar em alto mar?

São muitos os itens que compõem as tralhas da pescaria em alto mar. Vamos ver em detalhes.

Varas

Para a pesca em alto mar é importante optar por uma vara entre 1,5m a 2m de comprimento. A escolha entre modelos maciços ou modulares depende da preferência do pescador. 

Se a intenção é pescar no fundo do mar, prefira modelos de varas que sejam mais resistentes, suportando até 36 kg. Um bom tamanho é a vara de 1,60m. Já para a pesca de corrico, o melhor tamanho de vara é de 1,70m. 

A melhor forma de se preparar é estudar previamente os peixes que estão na região, pensando no tamanho desses peixes. Se eles forem pequenos, por exemplo, usar materiais grandes pode afastá-los.

Outra dica é, se puder, ter mais de uma vara, com tamanho e peso diferentes. Assim, você poderá ir alternando conforme os peixes que estão atacando com mais facilidade.

Molinete

O molinete é o mais indicado para pescaria em alto mar. Ele deve ser grande, com boa capacidade para linha, permitindo alcançar longas distâncias durante o arremesso e ter mais segurança na captura dos peixes.

O equipamento deve ser marinado (protegido para não enferrujar em contato com a água salgada). Uma opção é usar spray de silicone para proteger.

Pesca de peixes em grandes profundidades precisa de molinete que consiga armazenar 1mil metros de linha.

Linha

A linha dependerá do seu equipamento. Para pescarias na praia, as linhas monofilamentos finas (espessura entre 0,14 a 0,25 mm) são as mais usadas. Já a pesca em alto mar exige números maiores, entre 0,50mm a 60 mm.

As linhas também precisam ter maior capacidade, entre 20 a 40 lb. As linhas médias têm entre 30 lb a 80 lb, multifilamento e com espessura de 0,60mm a 1 mm.

Se a profundidade for intensa e os peixes mais vorazes, é possível usar linha de aço – use linhas até 500 lb. 

Em relação ao comprimento, procure ter pelo menos 100 metros à disposição, garantindo segurança e capacidade de pesca.

Anzol

A escolha do anzol depende diretamente dos peixes que você deseja fisgar. Tenha sempre uma grande quantidade de tamanhos e formatos e vá substituindo durante o dia.

Alguns pescadores preferem usar tecnologias adicionais, como o GPS ou o sonar, que ajuda a localizar onde estão os peixes e tornar a pescaria mais produtiva.

O que mais levar para pescar em alto mar?

Além dos equipamentos, existem outros itens que você precisa levar para sua pesca em alto mar. Como:

  • óculos de sol, para filtrar os raios solares e impedir danos a sua visão, além de proteger contra pequenos objetos, insetos e outros itens suspensos no ar;
  • protetor solar, que deve ser reaplicado a cada 2 horas;
  • roupas com proteção UV, especialmente uma boa camisa de pesca que protege a região dos ombros, braços e troncos e de tecido dry fit;
  • chapéu ou boné de pesca para proteger a área da cabeça, também com proteção contra os raios ultravioletas;
  • máscara cobrindo o restante do rosto para proteger contra o sol.

Qual o melhor barco para pesca em alto mar?

O barco é outro item super importante na pesca em alto mar. Como você passará bastante tempo pescando, é fundamental optar por um modelo que seja seguro. Prefira barcos com, no mínimo, 25 pés e 2 motores (que pode ser centro rabeta ou de popa). A potência mínima dos motores deve ser de 150 cavalos.

A lancha pode ser cabinada ou não, mas com certeza as cabinadas oferecem muito mais conforto – e até a possibilidade de pernoitar.

Se você for praticar a pesca de corrico, precisará de um barco que fique em torno de 5 nós de velocidade. Esse tipo de pesca se resume, basicamente, em rebocar ou arrastar, na popa do barco, iscas naturais ou artificiais capazes de atrair peixes que estão próximos à superfície. Como cavalas, barracudas, xéreus, sailfishs, sororocas etc.

Já para a pesca oceânica, é preciso um barco com motor potente, pois o pescador enfrenta grandes desafios, como peixes de bico e outros animais de águas profundas.

O que se pesca em alto mar?

Na pescaria em alto mar, as espécies mais comuns de serem capturadas são: Anchova, Atum, Barracuda, Badejo, Cação, Dourado, Marlin Azul, Olho de Boi, Pampo, Robalo, Sargo-de-dentes e Xarelete.

Contudo, a época do ano tem grande influência nas espécies que você encontra disponíveis.

As Anchovas, por exemplo, se aproximam da costa brasileira no inverno, geralmente sendo encontradas em costões rochosos, nas partes mais profundas e agitadas.

Já o Atum é mais encontrado no verão, contudo depende da temperatura da água. Normalmente, esse peixe só é encontrado em locais nos quais a água do mar se mantém a 27ºC.

O Cação é mais encontrado no verão, especialmente na costa. O Pampo é mais capturado no fim da primavera, quando a temperatura das águas começa a aumentar, estando mais próximo das praias. E o Sargo-de-Dentes é mais encontrado no final do outono e em meados do inverno.

Espécies por região

Além da época do ano, a região do país onde você pesca, também influencia nas espécies que consegue capturar. Veja alguns detalhes:

  • Anchovas: são encontradas em toda a costa brasileira, praticamente, do Amapá ao Rio Grande do Sul, porém é mais concentrada no Rio de Janeiro e em Santa Catarina;
  • Atum: embora possa ser encontrado em toda a costa, se concentra em locais mais quentes, como a costa das regiões Norte e Nordeste, além do Rio de Janeiro;
  • Cação: pode ser encontrado do Amapá ao Rio Grande do Sul, em todas as regiões de costa;
  • Pampo: é uma espécie que prefere as águas mais quentes, por isso é mais encontrado no sudeste, norte e nordeste;
  • Sargo-de-Dentes: também é mais encontrado nas regiões mais quentes, como sudeste, norte e nordeste.

Onde pescar em alto mar?

O Brasil possui ótimos locais para pesca em alto mar. Separamos alguns para você incluir no seu próximo roteiro de pesca.

Ilha do Montão do Trigo

Essa ilha fica localizada entre Bertioga e São Sebastião, no litoral paulista. O local possui boa profundidade para a pesca, com águas repletas de peixes-frades, salemas, sororocas, dourados, robalos e bicudas.

Cascalho de Bertioga

É a área que se estende da Praia da Boraceia até a Ilha dos Arvoredos, no Guarujá, também no litoral paulista. A profundidade média é de 45 metros e é possível pescar amarela, pescada branca, dourado, bicuda, sororoca, corvina e prejereba.

Plataforma do Mexilhão

Essa é a maior unidade fixa da Petrobrás e uma das maiores do mundo, localizada a 165 km do litoral de Caraguatatuba e 225 km de Santos, em São Paulo. Devido à grande estrutura metálica, peixes de todos os tamanhos são atraídos para o local, sendo possível pescar atum, olho de boi, cavala, dourado, sardinha e olhete.

Praia do Forte Sul

No litoral baiano, está a Praia do Forte Sul, um dos locais mais consagrados na pesca de alto mar no país. Justamente por isso, o local possui uma infraestrutura completa para os pescadores, sendo possível alugar todos os tipos de equipamentos que você possa precisar. É possível encontrar olho de boi, guaraiuba, dourado, atum, xaréu, cavala, wahoo, sororoca, barracuda, badejo, entre outros.

Canavieiras

Ainda no litoral baiano, outra boa opção é Canavieiras, localizada na Ilha do Atalaia, a 110 km de Ilhéus. A praia conta com ótima infraestrutura e é possível encontrar xaréu, wahoo, cavala e barracuda, além de atum.

Praia de Santo Antônio

A apenas 90 km do aeroporto de Salvador, está a Praia de Santo Antônio, um pouco menos badalada, porém bastante conhecida pelos verdadeiros pescadores de alto mar. É possível encontrar uma grande diversidade de espécies, como: marlins azuis e brancos, agulhão, atum, albacora, bonito, dourado etc.

São Francisco do Sul

No litoral catarinense, a ilha de São Francisco do Sul é uma ilha oceânica repleta de praias e com um mar de navegação tranquila. O aeroporto mais próximo é o de Joinville e o acesso à ilha somente é feito por meio de barcos. A pesca de alto mar permite capturar espécies como robalo flecha, vermelho cioba, badejo, salteira, caranha e até peixe-espada.

Conclusão

Neste conteúdo, você viu que a pesca de alto mar é uma modalidade que exige atenção e cuidado do pescador, sobretudo em relação à análise das condições de tempo, ventos e maré antes de sair para pescaria.

É muito importante frisar que a pescaria em alto mar, quando feita sem os devidos cuidados, é bastante perigosa, podendo até ser fatal. Por isso, é essencial que você se prepare com antecedência, revisando as tralhas de pesca, os equipamentos, a embarcação e as condições meteorológicas, para evitar acidentes.

Encontrar um bom guia é uma solução para quem não tem experiência navegando em alto mar. Contudo, é fundamental garantir que o profissional é preparado e conhecedor do local, além de se certificar que a embarcação é segura.

E, então, gostou de saber mais sobre a pesca em alto mar? Aproveite e confira nosso conteúdo completo com várias dicas importantes para comprar um barco de pesca!

Posts relacionados

Deixe um comentário