Balsa salva vidas: qual a capacidade mínima e máxima?

7 minutos para ler

Entre os equipamentos de salvatagem, a balsa salva vidas é um bastante importante. Afinal, ela fornece transporte de emergência, afastando as pessoas e tripulantes do barco em perigo.

Justamente por isso, essas balsas precisam seguir algumas normas, especificamente o Código Internacional de Dispositivos Salva-Vidas, além das exigências da Marinha Brasileira. Quer entender melhor o tema? Siga conosco!

O que é uma balsa salva vidas?

A balsa salva vidas é uma espécie de barco inflável, com capota de proteção, que deve ser usada em caso de perigo ou problemas com a embarcação. É imprescindível para os barcos que navegam em mar aberto, como lanchas, rebocadores e outros tipos de navios.

Balsa salva vidas x Bote salva vidas

A diferença entre as duas embarcações é o material do qual são feitos. Os botes, em geral, são parcialmente dobráveis ou sólidos. Já a balsa é inflável, ocupando menos espaço.

Como escolher uma balsa salva vidas?

Como tem uma função extremamente importante, a balsa salva vidas deve seguir algumas orientações, de acordo com o código internacional de dispositivos salva vidas e também as exigências da Marinha Brasileira. Veja as principais.

Material

As balsas devem ser construídas com materiais capazes de resistir a uma exposição de 30 dias ao tempo, flutuando em todas as condições de mar. 

Além disso, precisam ser construídas de modo que, se forem lançadas na água a uma altura de 18 metros, tanto a balsa como seus equipamentos funcionem satisfatoriamente. Se ela for ficar estivada a uma altura superior a 18 metros acima da linha de flutuação, o material precisa ter sido submetido satisfatoriamente a uma prova de queda, de uma altura igual ou superior a do seu barco.

Também é importante que a balsa e seus acessórios sejam construídos de modo que consigam ser rebocados a uma velocidade de 3 nós em águas tranquilas, quando carregada com sua lotação máxima, dotada dos seus equipamentos e com uma de suas âncoras flutuantes.

Cobertura

Toda balsa salva vidas precisa ser dotada de uma cobertura que proteja seus ocupantes da exposição ao tempo e que se arme automaticamente quando for lançada e quando estiver na água.

A cobertura precisa prover um isolamento contra calor e frio, por meio de 2 camadas de material separadas por um espaço de ar ou por outro meio igualmente eficaz. Também é preciso ter meios de impedir o acúmulo de água no espaço de ar.

Além disso, o interior da cobertura deve ser de uma cor que não cause desconforto nos ocupantes e as entradas precisam ter dispositivo de fechamento ajustável e eficaz, que possam ser abertos rapidamente tanto por fora como por dentro, permitindo a ventilação, mas impedindo a entrada de água do mar, vento e frio.

No caso das balsas com capacidade superior a 8 pessoas, é preciso que haja, no mínimo, 2 entradas diametralmente opostas.

Ainda é preciso que a cobertura tenha, no mínimo, 1 vigia de observação, meios para coletar água da chuva, meios para a instalação de um transponder radar para embarcações de sobrevivência e ficar a uma altura suficiente para abrigar todos os ocupantes sentados, em todas as partes cobertas por ela.

Acessórios

É preciso que a balsa salva vidas conte com alguns acessórios, como:

  • linhas salva-vidas firmemente fixadas em torno da balsa (tanto do lado externo como interno);
  • boça eficaz com um comprimento mínimo de 10 metros mais a distância da posição de estivagem à linha de flutuação com o navio na condição de viagem mais leve ou de 15 metros (o que for maior);
  • na parte superior da cobertura ou da estrutura deve ser instalada uma luz externa controlada manualmente. Essa luz deverá ser branca e capaz de funcionar continuamente por 12 horas, no mínimo;
  • se a luz for de lampejos, ela deve emitir lampejos a um ritmo não inferior a 50 lampejos e não superior a 70 lampejos por minuto durante 12 horas;
  • a lâmpada deverá acender automaticamente quando a cobertura for armada e as baterias devem ser do tipo que não se deteriore com a umidade;
  • internamente, a balsa deve contar com uma luz controlada manualmente, capaz de funcionar continuamente por um período mínimo de 12 horas.

Equipamentos

Os equipamentos normais que todas as balsas salva vidas devem ter são: 

  • 1 aro de salvamento flutuante, preso a um cabo flutuante com um comprimento mínimo de 30 metros;
  • 1 faca do tipo não dobrável, dotada de punho flutuante e com um fiel, presa e guardada em um bolso no lado externo da cobertura. As balsas que acomodem 13 pessoas ou mais, precisam de 2 facas;
  • 1 cuia flutuante para balsas de até 12 pessoas. No caso de acomodar mais pessoas, é preciso ter 2 cuias;
  • 2 esponjas;
  • 2 âncoras flutuantes, cada uma dotada de um cabo de reboque resistente a choques;
  • 2 remos flutuantes;
  • 3 abridores de lata e um par de tesouras;
  • 1 caixa de primeiros socorros à prova de água capaz de ser hermeticamente fechada após o uso;
  • 1 apito;
  • 4 foguetes iluminativos com paraquedas;
  • 6 fachos manuais;
  • 2 sinais fumígenos;
  • 1 jator elétrico à prova de água adequado à sinalização Morse;
  • 1 refletor de radar eficaz;
  • 1 espelho de sinalização diurna;
  • 1 conjunto de apetrechos de pesca;
  • 1,5L de água doce para cada pessoa que a balsa estiver autorizada a acomodar (dos quais 0,5L pode ser substituído por equipamento de dessalinização);
  • 1 recipiente inoxidável graduado para bebida;
  • medicamentos contra enjoo e 1 saco para enjoo para cada pessoa que a balsa estiver autorizada a acomodar;
  • meios de proteção térmica em número suficiente para 10% do número de pessoas que a balsa estiver autorizada a acomodar.

Quantas pessoas cabem em uma balsa salva vidas?

Existem balsas salva vidas para diferentes capacidades. E é importante fazer o cálculo correto, para entender o tipo mais indicado para a sua embarcação.

O ideal é que exista um número de balsas compatível com a capacidade de 100% da tripulação a bordo. Assim, você pode optar por balsas com capacidade para 25 pessoas, balsas para 20 pessoas ou balsas para 16 pessoas.

Divida o número de passageiros pela capacidade das balsas, entendendo quantas você precisará e qual capacidade cada uma deve ter.

A importância da revisão e da manutenção

Para que a balsa mantenha-se íntegra e realmente possa ser usada na salvatagem, ela precisa passar por uma revisão e manutenção periodicamente. Em geral, obrigatoriamente, é preciso que a balsa passe por uma revisão a cada ano.

Como as balsas são mantidas em ambientes agressivos e expostas à umidade, calor, água doce, água salgada, mudanças drásticas de temperatura e manipulação indevida, elas acabam sofrendo mais, por isso a manutenção é crucial.

Esse procedimento deve ser feito por empresas especializadas. Em geral, o processo envolve inspecionar o cilindro de CO2/N2, inflar a balsa e inspecionar qualquer sinal de deterioração no tecido, colagem e válvulas.

Além disso, ainda são checadas as válvulas de segurança, a estanqueidade da balsa e são vistoriados os kits de sobrevivência. Após os 5 anos, a balsa, ainda, precisará passar por testes adicionais como de enchimento por disparo e teste de pressão adicional por trabalho do piso.

Neste conteúdo, você aprendeu que a balsa salva vidas é um equipamento de salvatagem indispensável. Para cumprir com os seus objetivos, contudo, ela precisa seguir uma série de normas, desde os materiais de construção, até os acessórios. E, claro, é indispensável comprar uma balsa homologada.

Na Moto Oeste, você encontra os melhores equipamentos de salvatagem para manter sua navegação mais segura. Confira!

Posts relacionados

Deixe um comentário