Você sabe quanto custa a manutenção de barcos e lanchas? Confira

6 minutos para ler

A manutenção de barcos e lanchas pode ser uma tarefa desafiadora. Porém, ao pensar nos benefícios de ter um veículo aquático, tudo isso acaba se transformando em investimento em longo prazo. O que faz diferença é ter uma boa noção de todas as despesas, como manutenção, vaga e acessórios, para se preparar adequadamente.

Outro ponto importante é considerar que, assim como na compra de um carro, é preciso sempre avaliar todos os valores envolvidos em seu uso, e não apenas o preço de venda. Só assim será possível manter a embarcação sempre funcionando em bom estado e aproveitar todas as vantagens que ela pode oferecer.

Quer saber mais? Vamos mostrar todos os cuidados que envolvem barcos e lanchas e valores aproximados de manutenção. Acompanhe!

Documentação

Em uma embarcação que tenha entre 30 e 40 pés, por exemplo, você precisa ter atenção especial inicialmente com a documentação. Antes de tudo, torna-se necessário fazer as devidas regulamentações, conforme as exigências da Capitania dos Portos. Para que seja possível navegar sem preocupações são quatro documentos. Veja abaixo:

  • TIE/TIEM Original (Título de Inscrição de Embarcação);
  • Termo de Responsabilidade (documento que afirma que o proprietário da embarcação se responsabiliza por ela em todos os fins);
  • DPEM (Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Embarcações ou por suas cargas);
  • Carteira de Habilitação de Amador (Arrais, Mestre Capitão).

Saiba que cada um deles tem uma data de vencimento diferente, no entanto apenas o DPEM precisa ser renovado anualmente. Já o TIE/TIEM é válido por cinco anos, enquanto a Carteira de Habilitação, dez anos. O valor gasto para ficar com tudo isso em dia depende do trabalho do despachante escolhido e a retirada ou envio dos documentos.

Em média, depois de uma boa pesquisa, o interessado gasta em torno de R$400 e R$800. Ao cálculo final ainda é preciso acrescentar os valores do curso de Arrais Armador que em grandes capitais, como São Paulo, é de aproximadamente R$1200.

Seguro

Além do seguro obrigatório, o proprietário precisa ter atenção especial com o seguro do barco. Esse tipo de gasto se trata, na verdade, de um grande investimento, já que qualquer problema com o patrimônio se transforma em dor de cabeça. Aqui, a tabela de preços do varia entre 0,5% e 2,0% do valor final da embarcação. Para chegar à somatória final é preciso considerar alguns características do barco. Leia a seguir:

  • tipo de embarcação (moto aquática, lancha, veleiro etc);
  • comprimento;
  • material do casco;
  • ano de construção;
  • local de guarda (marina, garagem etc);
  • área de navegação;
  • propulsão.

Vaga na marina

Deixar sua embarcação em local adequado e livre de riscos também é uma das preocupações do proprietário. Uma vaga na marina ou em iate club varia conforme diversas situações. Entre as principais está a procura de oferta e demanda do local, endereço da marinha, estrutura e serviços inclusos.

A média no Brasil gira em torno de R$ 60 por pé por mês, com variações entre R$ 40 e R$120 pé por mês. Acompanhe algumas referências por regiões:

  • centro-oeste: R$ 40, 50 (seca) e R$ 41,40 (molhada);
  • sudeste: R$ 45,60 (seca) e R$ 40, 20 (molhada);
  • nordeste: R$ 35,70 (seca) e R$ 34, 50 (molhada);
  • norte: R$35,90 (seca) e R$ 33,90 (molhada);
  • sul: 35,10 (seca) e R$27,80 (molhada).

Uma boa dica, em uma situação como essa, é fazer uma lista com as marinas existentes em sua região para solicitar orçamento conforme suas necessidades. Assim, fica muito mais simples saber qual o melhor custo-benefício na hora de colocar esse gasto na ponta do lápis.

Combustível

Outro custo inevitável é o combustível. Normalmente, as embarcações permitem o abastecimento com diesel ou gasolina. A melhor escolha depende de conhecer a fundo as informações sobre o barco ou a lancha, como o modelo, detalhes do motor e dados gerais de consumo.

O mais importante é ter sempre um pouco a mais de combustível durante um passeio para ter certeza de que a viagem será concluída em segurança. O consumo costuma variar conforme os diferentes, tamanhos, tipos e quantidades de motores.

Por exemplo, um mesmo motor em uma lancha de 23 pés e em uma de 26 pés não apresenta o mesmo rendimento, porque os tamanhos exigem forças diferentes. A partir disso, o melhor caminho é pesquisar bastante sobre o assunto conforme as especificações do seu veículo aquático para chegar ao valor real dos gastos.

Manutenção

O motor da embarcação é a principal peça que precisa de revisão frequente para manter tudo funcionando de maneira segura. No entanto alguns acessórios, como os gerados e ar condicionado, exigem avaliações para evitar problemas e deixar na mão em pleno passeio.

Outro ponto que merece ser levado em consideração é a necessidade de seguir rigorosamente as indicações de prazo de revisão de cada motor. Em função disso, ao levar a embarcação para um profissional concessionário, o mais recomendado é já aproveitar para fazer uma inspeção geral mesmo fora da data recomendada.

Marinheiro

Esse fator acaba sendo relativo na maioria dos casos, já que a preferência geral é pilotar a própria lancha. Assim, mesmo para quem faz essa escolha de autonomia durante os passeios, o salário do marinheiro pode entrar pelo trabalho de manutenção do barco enquanto ele está parado na marinha.

Os profissionais que fazem o serviço de limpeza e cuidados em barcos e lanchas de esporte e recreio não costumam ter um salário base. O que acontece é que ainda que seja uma luta constante da classe, os marinheiros que cumprem essa função não contam com leis que regulamentam os valores.

Geralmente, a média de pagamentos é de, no mínimo, R$ 1.500 até R$ 8,000. Tudo varia conforme o currículo do prestador de serviços até o tamanho do barco e os esforços que ele exige. A contratação de passeios curtos, no valor de R$150 e R$300, de um dia também é uma prática comum. Com essa medida, o proprietário pode curtir o dia com a família e amigos sem se preocupar em assumir a direção.

Pronto! Agora você já sabe os valores que envolvem a manutenção de barcos e lanchas. O grande segredo é considerar esses gastos verdadeiros investimentos, pois ser proprietário de veículo aquático é garantia de ter experiências diferenciadas de lazer, poder relaxar em um ambiente exclusivo e ainda reunir amigos e familiares para celebrações inesquecíveis.

Gostou das informações do artigo? Então entre em contato com a Moto Oeste e conheça uma série de produtos e soluções personalizados para deixar sua embarcação sempre pronta para navegar.

Posts relacionados

Deixe um comentário

× Como posso te ajudar?